Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

   É claro que há sempre coisas que acontecem só que por vezes achamo-las tão banais que nem ligamos. Estes dias têm sido normais, uma espécie de normalidade que se vai apoderando de nós devido sobretudo ao tempo, ao tempo e ao hábito.

Tudo deixa de ser estranho a partir do momento em que já fazemos parte do mesmo.

   Se o primeiro mês foi a adaptação este será o mês da digestão. As coisas passam a ser nossas, a minha cama, a minha cadeira, a minha sala de aula, o meu eléctrico, e de repente as coisas que são verdadeiramente nossas vão ficando mais longe, tão longe que as desejamos com mais força, sentimos falta de um lençol, de uma fronha do papel higiénico com que costumamos limpar o rabo em Portugal (e só Deus sabe o quanto é bom uma folhinha de renova), de um arrozinho de ervilhas, uma carne de porco á alentejana, e salada! eu que digo que não gosto de salada estou cá com umas saudades daquele azeite e vinagre que nem vos conto, e roupa passada a ferro! Quando as calças ainda vêm quentinhas da tábua, ui que maravilha! E ouvir música no carro, epá que saudades, e a minha guitarra, os meus dedos até já discutem uns com os outros, Joana espero que a estejas a tratar bem, não te esqueças que ela só bebe café com adoçante, nada de açucares, então e a mini? O que eu dava para ter uma minizinha gelada entre o indicador e o médio, e o bacalhau assado com aquelas batatinhas a murro o alho e o azeite ui ui ui que eu não posso!, e ouvir as nossas asneiras, que eu não tenho dúvida que são das melhores do mundo, é sempre um prazer tão grande quando a asneira é bem dita. E o sol! Vocês já viram bem a sorte que têm? Aqui faz sol uma vez em duas semanas e mesmo assim é um sol ranhoso e agora como é inverno ás cinco da tarde já é noite cerrada. Nós somos uns sortudos que outro país tem um mar tão bonito como o nosso? E o peixe? E o marisco? Não sei como é que esta gente se aguenta!

 

   Bom, não sei que mais escrever! Não tenho mais nada para vos dizer!

Só sei que acabei de receber uma encomenda da minha mãe que vale por tudo, vejam lá, queijo palhais, presunto nobre e chouriço daquele que é mesmo bom, e mais, o “bolinho” que são 50 euros, a blitz (que infelizmente é uma merda agora, mas vale sempre a pena ler!) a sábado com uma entrevista ao maior, o Miguel Esteves Cardoso que só pode estar brutal e mais umas cenas que agora não me lembro, só vos digo receber este tipo de coisas aqui no fim do mundo sabe pelo mundo todo, sabe por Portugal!

   Um grande beijinho para todos vós e até logo.



publicado por AntonioMarto às 17:43 | link do post | comentar

7 comentários:
De Pequenina* a 13 de Novembro de 2008 às 14:37
...sublinho, subscrevo e acrescento...

cá, o cafe é do tamanho de dois em portugal (p pedir um do tamanho de portugal, tens de especificar e so com muita sorte é q a mulher percebe o q keres), não ha McDrive mas ha McWalk, a população cá janta às 5h da tarde e vai pa noite às 8h, as conhecidissimas bolachas maria cá chamam-se Alberto, as pessoas sao muito mais 'carrancudas' (suponho q seja pela falta de sol), os idiotas dos condutores de autocarro nunca esperam por aqueles que vao a correr p o apanhar, cá vende-se absinto puro que (por acaso) tem (apenas) 70% de alcool, a cerveja já vem sem gaz e meio litro de pivo é bem mais barato que 0.33, as discotecas nao passam musica tecno mas sim comercial, dentro das discotecas tem sempre 2 bares em que um é estupidamente caro em relação ao outro, e o que é mais barato fica sempre no canto mais recôndito em q precisas de andar 500 metros po atingir e quando chegas ao lugar de onde saiste, ja precisas de ir buscar outra bebida...

(quando me lembrar de mais, eu acrescento...)


De Pequenina* a 15 de Novembro de 2008 às 00:29
...eu acho que afugentei os comments ao teu blog :s

...sorry...


De AntonioMarto a 15 de Novembro de 2008 às 16:07
Não senhor, os teus posts é que estão num grau muito elevado.


De Pequenina* a 15 de Novembro de 2008 às 16:40
devem ser devem...

Ja agora, aqui fica o meu blogue... http://vrembrno.blogspot.com


De Joana a 15 de Novembro de 2008 às 18:32
ai a saudadinha! Entretanto já matam as saudades todas e já so querem é regressar ai para o vosso "cantinho"... :) queijo palhais!? olha, eu estou cá e não tenho comido nada disso.. Já viste jonhy tas melhor que eu! :) Tenho saudades tuas pa... :P beijinho


De tia clarinha a 15 de Novembro de 2008 às 21:26
Olá Jonny!imagino as tuas saudades...tem,tenham paciencia.Estes vão ser tempos inesqueciveis para ti
e teus amigos.
Um grande beijinho de todos nós.UM XI-CORAÇÃO
do Zezinho(hoje está electrico pq vai dormir com
a Célia,e a Filipa, uma menina nova aqui no S.José,
imaginas.....cada vez mais malandreco : ]


De Nelson a 17 de Novembro de 2008 às 22:24
Jonny..ganda man... Um chouriço tuga e um queijinho palhais...
Tu nem deves imaginar as peripecias que essa encomenda deve ter tido. Imagina a inveja de todos os carteiros qque pegavam na dita encomenda...Pegavam no embrulho e agarravam-se a ele como se fosse a ultima coisa que iriam ter. e depois liam o destinatário. ... BRNO... a tentação de violar o embrulho e obliterar o seu conteudo desvanecia-se. Afinal, alguem, no outro lado da Europa, estava completamente e absolutamente desesperado por algo que agora tem muito mais valor, do que quando não se tem. O Azeite, o vinagre, o bacalhau (pensei que não gostasses)...as saudades... heheheh
SSó para te dizer, estou a acabar de grelhar ums posta de bacalhau na minha lareira, e umas batatas na "borralha" (metias dentro de papel de aluminio e meti tudo debaixo das brasas.
Hummmmmmmmmmmmmmmm o cheirinho...


Comentar post

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Shparty

De bolso?

O que levamos.

Coisas que acontecem

Com uma sandes mista no b...

Feliz Natal amigo.

Até já

O titulo é este.

Let's party!

O macaco na coluna.

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

links
blogs SAPO
Brno